Por Karol Lopes e Louise Meneghetti

Louise Meneghetti é de Porto Alegre e adepta aos esportes com prancha. A paixão dela pelo surf e a vontade de encarar novos desafios inspiram, e por isso, pedimos para a Lou nos contar um pouquinho da sua história. Aqui ela fala como tudo começou e até onde pretende chegar. Além desse relato, a gaúcha fará uma série de vídeos mostrando um pouco da sua rotina, dos seus treinos e nós vamos dividir isso aqui com vocês.

BIO

Me chamo Louise, tenho 22 anos, sou gaúcha e formada em Hotelaria. Surfo há aproximadamente 3 anos e ando de skate desde os meus 8 anos por grande influência do meu pai e um amigo de infância, o skatista Johnny Gasparotto. Sempre fui apaixonada por esportes, iniciei jogando futebol e ao longo do tempo fui criando muita admiração e curiosidade pelo skate. Então comecei a frequentar lugares que tivessem pistas para procurar evoluir o meu nível de aprendizado, sempre acompanhada do pai e amigos que me incentivavam nessa busca.

O surf sempre foi o esporte que mais tive vontade de aprender. Porém, por viver em uma cidade sem praia, nunca consegui praticar com muita frequência, me contentando apenas com os clássicos “bate e voltas” de domingo. Ao longo do tempo, fui sentindo uma constante necessidade de estar mais em contato com o mar e evoluir nesse esporte. Pensando nisso, inseri na minha rotina de trabalho e estudos em Porto Alegre, atividades físicas que proporcionassem um melhor condicionamento físico e auxiliassem no desenvolvimento das minhas habilidades.

No verão de 2013 e 2017, tive a oportunidade de fazer parte da equipe de uma Escola de Kite e Surf, a Ibiraquera Kitesurf, localizada no município de Imbituba, em Santa Catarina, fato que me aproximou ainda mais do esporte. Passei a sentir uma imensa vontade de compartilhar a paixão pelo surf através das aulas. Essa paixão se tornou ainda maior, despertando uma grande vontade de ir além dos meus limites. Foi devido a isso que busquei informações, através de documentários e programas, para me interar da prática do surf em ondas grandes.

Através das redes sociais conheci o gigante Thiago Jacaré, surfista local de Jaguaruna/SC. Contei a ele a minha vontade de surfar onda grande de tow-in, e por encontrar-se há aproximadamente 4 horas de Porto Alegre, seria viável inserir na minha rotina os treinos de tow-in. Começamos pela Praia do Cardoso, no dia 11 de agosto de 2017, quando entrou um grande swell que atingiu a costa catarinense e reuniu grandes nomes do big surf, como Fabiano Tissot, Marco Polo, Fábio Gouveia e Saulo Lyra. As ondas atingiam entre 10 a 15 pés e por pouco neste dia não foi realizado o Mormaii Big Wave Challenge.

Aproximadamente um mês depois, já estava recebendo minha primeira chamada para pegar a famosa onda conhecida como Laje da Jagua. Com cerca de dois quilômetros de extensão, a Laje da Jagua pode apresentar em certos dias do ano e de acordo com as marés, uma profundidade de apenas meio metro, o que propicia extraordinárias ondas já registradas de até 40 pés de face. Dia 24 de outubro de 2017, foi muito marcante, pois peguei a maior onda da minha vida, registrada pelo melhor fotógrafo de surf do mundo, o mestre Sebastian Rojas. Nesse dia, levei para casa um caldo que vai ficar pra sempre na minha memória: fiquei aproximadamente 20 segundos de baixo d’água.

Em março de 2018, recebi do Jacaré o segundo convite para encarar a Laje. Neste dia estavam presentes grandes nomes do big surf como Marco Polo e Rodrigo Resende. Foi a partir deste dia que comecei a criar dentro de mim uma vontade imensa de ir novamente além dos meus limites e ir em busca de novos desafios como a temida onda do Forte de Nazaré em Portugal.

 

2 replies on “Em busca de um sonho

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *