Entre duas paixões: moda e surf

Por Karol Lopes

Caroline Braun, 33, nasceu em São Paulo e é formada em Design da Moda. Cacá, como é conhecida, nunca teve dúvidas sobre a carreira que iria seguir, queria trabalhar com moda. Seu primeiro emprego foi como vendedora de surfshop em São Paulo, e depois, foi trabalhar como estilista de acessórios na Onbongo, lugar em que esteve por um curto período, pois logo foi convidada a ocupar uma vaga no grupo GSM. Lá ela ficou por quatro anos à frente da Billabong Women’s como Gerente de Produto e depois, passou a gerenciar também a marca masculina da Billabong. Nos últimos anos, Cacá dirigiu o departamento de Produto no grupo Boardriders, que detém as marcas Quiksilver, Roxy e DC Shoes .

Seu estilo de vida a levou a trabalhar com moda surfwear. Ela é surfista e está sempre na praia. Cacá lembra que quando criança, pensou em aliar suas duas paixões, moda e surf, e foi o que fez, se dedicou e consegui realizar esse sonho.

Quais marcas você mais admira na moda?

Admiro grandes maisons que ditam regras até hoje, como Channel, Hermès e Prada.

Qual a principal característica um profissional de moda precisa ter para trabalhar no mercado de surfwear?

Para trabalhar no mercado de surf acredito que a principal característica é ter muito amor pelo que faz. É um mercado complicado, com muitos altos e baixos no Brasil e mundo afora. Quem não ama de verdade e não tem o trabalho como propósito de vida, dificilmente supera os desafios constantes deste segmento.

Quem é sua maior inspiração dentro do mercado surfwear?

No segmento de surf admiro muito o Alfio Lagnado, o mestre de todos os mestres, o cara que impulsionou o segmento no Brasil e é o percussor e responsável por todas as marcas estarem onde estão, sempre respeitando o estilo de vida das empresas e dos funcionários, não tive a oportunidade de trabalhar com ele, mas sou sua fã.

O que gosta de fazer nas horas vagas?

Na horas vagas gosto de estar na minha casa de praia com minha família. Cozinhar, surfar e poder estar com os que mais importam para mim é o meu maior sentido na vida.

Que dica você dá para quem quer seguir o mesmo caminho que o seu?

Para seguir o mesmo caminho que o meu é preciso ter muita clareza do seu propósito de vida e do amor que envolvem essa carreira, existe muita renúncia, resiliência e extrema dedicação. Ame o que faz!

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *