Jadson e Miguel são o Brasil no QS 10000 da Espanha

|Joao Carvalho

 

O potiguar Jadson André comandou o show de aéreos na Playa Pantin, para fazer novos recordes no QS 10000 Abanca Galícia Classic Surf Pro e o paulista Miguel Pupo foi o outro único brasileiro a passar para as quartas de final, que vão abrir o sábado decisivo em La Coruña, na Espanha. As ondas baixaram um pouco na sexta-feira, mas a combinação do vento nas séries de 3-4 pés, formou rampas perfeitas para voar nas esquerdas. Os aéreos arrancaram as maiores notas do dia e Jadson completou dois que valeram 9,33 e 8,00, para derrotar o francês Thimothee Bisso por 17,33 a 13,97 pontos. Pupo também despachou um francês no penúltimo duelo do dia, Charles Martin, por um placar mais apertado de 14,47 a 12,83 pontos.

A apresentação do Jadson foi a mais incrível de todo o campeonato. Ele já começou bem com nota 7,33 e na onda seguinte decolou em um aéreo full rotation muito alto, aterrissando com perfeição para arrancar a maior nota do QS 10000 Abanca Classic Surf Pro, 9,33. Depois, arriscou um “backflip rotation” de difícil execução e completou a manobra, para somar uma nota 8,00 no maior placar do dia nas ondas da Playa Pantin, 17,33 pontos. Ele agora terá um duelo direto com o único surfista que pode lhe tirar a liderança no ranking do WSL Qualifying Series na Espanha, Matt Banting. Mas, o australiano só consegue isso com a vitória.

“Para mim, o Tim (Timothee Bisso) foi de longe o melhor surfista e melhor competidor de todo este evento”, destacou Jadson André. “Eu sabia que teria que arriscar tudo para vencê-lo. Já faz um tempo que eu sei fazer backflips, mas nunca tinha tentado em baterias e esse era o momento perfeito para fazer isso. Estou muito feliz com minha performance neste evento e acho que estou muito bem no ranking agora, então fico realmente satisfeito com tudo”.

O potiguar teve um início de temporada fulminante no WSL Qualifying Series. Ele chegou nas finais das três primeiras etapas com status QS 6000. Ganhou o Oi Hang Loose Pro Contest na volta do campeonato mais tradicional do surfe brasileiro para Fernando de Noronha. Depois, foi vice-campeão nas duas provas seguidas da Austrália, em Newcastle e Sydney.

Jadson então passou a se concentrar no World Surf League Championship Tour e só voltou a competir no QS nas etapas de 10.000 pontos. Na África do Sul, ficou em 37.o lugar no Ballito Pro e não passou da sua estreia no Vans US Open of Surfing na Califórnia. Os dois eventos foram vencidos pelo Brasil, com Deivid Silva na África e Yago Dora nos Estados Unidos. Agora, depende só dele para confirmar sua volta ao topo do ranking, ou seja, derrotar Matt Banting no primeiro duelo do sábado.

O australiano também surfou bem para derrotar Jessé Mendes na segunda oitava de final. O guarujaense conseguiu a maior nota da bateria, 8,67, mas Banting ganhou 8,00 na última onda, para somar com o 8,33 que já havia recebido. Com isso, deixou Jessé em nono lugar no QS 10000 Abanca Galícia Classic Surf Pro com a vitória por 16,33 a 14,90 pontos. Outra derrota brasileira aconteceu duas baterias depois. O destaque da quinta-feira nas ondas da Playa Pantin, Deivid Silva, foi eliminado por 13,83 a 12,16 pelo australiano Caleb Tancred.

Passaram-se mais duas baterias até a terceira participação verde-amarela na batalha pelas vagas nas quartas de final e deu Austrália de novo, com Morgan Cibilic superando o paulista Alex Ribeiro por meio pontinho de diferença, 14,84 a 14,34 pontos. O australiano largou na frente com notas 7,67 e 7,17 e ficou com elas até o fim. Alex, que assumiu a segunda posição no ranking na quinta-feira, também ganhou a maior nota, 8,17, e depois foi em mais doze ondas para tentar a vitória, porém sem conseguir os 6,67 pontos que precisava.

IRMÃOS PUPO – Os irmãos Pupo fecharam a sexta-feira, mas só o mais velho, Miguel, se classificou. Os dois tinham competido juntos pela manhã, nas baterias restantes da quarta fase, com ambos passando para as oitavas de final, despachando o americano Michael Dunphy. Miguel confirmou a vitória por 14,47 a 12,83 pontos do francês Charles Martin, com a nota 7,40 da última onda que surfou na bateria. Já Samuel Pupo, não conseguiu achar boas ondas para mostrar todo o seu potencial e Nomme Mignot garantiu a primeira vitória da França sobre o Brasil nas oitavas, por uma larga vantagem de 15,43 a 5,66 pontos. Agora, Miguel pode vingar a derrota do seu irmão, pois vai enfrentar Nomme na briga pela última vaga nas semifinais.

Com a passagem para as quartas de final, Miguel Pupo entrou na lista dos dez surfistas que se classificam para a elite dos top-34 da World Surf League, pelo ranking do Qualifying Series. Durante o sábado, dois surfistas chegaram a figurar no G-10, o australiano Jack Robinson e o norte-americano Jake Marshall. Isso até Pupo derrotar o francês Charles Martin na penúltima bateria da sexta-feira, para assumir a nona posição no ranking. Mas, ele precisa avançar mais para não ser ultrapassado, pois Jake Marshall também está nas quartas de final.

O QS 10000 Abanca Galícia Surf Classic Pro está sendo transmitido ao vivo da Playa Pantin pelo www.worldsurfleague.com e a primeira chamada para as quartas de final foi marcada para as 13h00 na Espanha, 8h00 da manhã no horário de Brasília.

QUARTAS DE FINAL DO QS 10000 ABANCA GALICIA SURF CLASSIC PRO:

1.a: Jadson André (BRA) x Timothee Bisso (FRA)

2.a: Jessé Mendes (BRA) x Matt Banting (AUS)

3.a: Frederico Morais (PRT) x Jake Marshall (EUA)

4.a: Deivid Silva (BRA) x Caleb Tancred (AUS)

RESULTADOS DA SEXTA-FEIRA NA ESPANHA:

OITAVAS DE FINAL – 9.o lugar com 3.700 pontos e US$ 3.550:

1.a: Jadson André (BRA) 17.33 x 13.97 Timothee Bisso (FRA)

2.a: Matt Banting (AUS) 16.33 x 14.90 Jessé Mendes (BRA)

3.a: Jake Marshall (EUA) 15.66 x 13.83 Frederico Morais (PRT)

4.a: Caleb Tancred (AUS) 13.83 x 12.16 Deivid Silva (BRA)

5.a: Matthew McGillivray (AFR) 12.33 x 10.83 Jack Robinson (AUS)

6.a: Morgan Cibilic (AUS) 14.84 x 14.34 Alex Ribeiro (BRA)

7.a: Miguel Pupo (BRA) 14.47 x 12.83 Charles Martin (FRA)

8.a: Nomme Mignot (FRA) 15.43 x 5.66 Samuel Pupo (BRA)

QUARTA FASE – 1.o e 2.o=Oitavas de Final e 3.o=17.o lugar com 2.200 pontos e US$ 2.500:

——–baterias que abriram a sexta-feira:

5.a: 1-Matthew McGillivray (AFR)=13.77, 2-Alex Ribeiro (BRA)=13.53, 3-Marcos Correa (BRA)=10.50

6.a: 1-Morgan Cibilic (AUS)=14.00, 2-Jack Robinson (AUS)=11.66, 3-Liam O´Brien (AUS)=9.83

7.a: 1-Miguel Pupo (BRA)=14.67, 2-Samuel Pupo (BRA)=14.26, 3-Michael Dunphy (EUA)=12.03

8.a: 1-Nomme Mignot (FRA)=14.23, 2-Charles Martin (FRA)=11.60, 3-Carlos Muñoz (CRI)=8.33

——–baterias que fecharam a quinta-feira:

1.a: 1-Timothee Bisso (FRA)=14.90, 2-Matt Banting (AUS)=9.37, 3-Leandro Usuña (ARG)=6.67

2.a: 1-Jessé Mendes (BRA)=15.26, 2-Jadson André (BRA)=13.10, 3-Charly Quivront (FRA)=11.24

3.a: 1-Jake Marshall (EUA)=16.10, 2-Deivid Silva (BRA)=15.67, 3-Gatien Delahaye (FRA)=14.30

4.a: 1-Caleb Tancred (AUS)=15.44, 2-Frederico Morais (PRT)=14.40, 3-Imaikalani Devault (HAV)=11.27

 

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *