Samuel Pupo é campeão sul-americano e Sol Aguirre também vence o O´Neill Pro Junior no Peru

|By João Carvalho

|Foto:Luis Patiño

|01/10/2018

O paulista Samuel Pupo é o novo campeão sul-americano Pro Junior da WSL South America, na categoria para surfistas com até 18 anos de idade. A decisão do título foi neste domingo contra o peruano Jhonny Guerrero, na final do O´Neill Pro Junior apresentado pela Petroperu nas esquerdas perfeitas de Lobitos, no Peru. Os dois, o brasileiro Eduardo Motta e o peruano Raul Dañino, que perderam nas semifinais, vão formar o time sul-americano no Mundial Pro Junior da World Surf League na primeira semana de dezembro na Ilha Taiwan.

Na categoria feminina, a atual campeã sul-americana Sol Aguirre ganhou a final peruana com Daniela Rosas. Mas, as meninas ainda terão outra etapa semana que vem no Brasil, para definir o título de 2018 e as duas classificadas para o Mundial no São Chico ECO Festival em São Francisco do Sul (SC).

Samuel Pupo se destacou no domingo decisivo do O´Neill Pro Junior desde a primeira bateria do dia, quando registrou novos recordes massacrando uma longa esquerda que valeu nota 9,80. Ele ainda tirou 8,25 na seguinte para atingir imbatíveis 18,05 pontos. Depois, confirmou a primeira vaga no Mundial Pro Junior com outra nota excelente – 8,75 – no duelo brasileiro com Lucas Vicente que abriu as quartas de final. Nas semifinais, começou forte com nota 9,5 na primeira onda. O também paulista Eduardo Motta respondeu com 9,00 e na última onda, Pupo conseguiu um 6,80 para vencer por 16,30 a 16,00 pontos.

A outra semifinal foi entre os dois peruanos que também se classificaram para o Mundial Pro Junior da WSL. Jhonny Guerrero pegou as melhores ondas da bateria para vencer Raul Dañino por 15,35 a 10,85 pontos. A decisão do título foi mais acirrada e o peruano largou na frente com nota 7,00. Pupo falhou na primeira tentativa, mas na segunda entrou na briga com 6,50. Guerrero respondeu com 6,35 e o brasileiro só assumiu a ponta quando conseguiu notas 6,80 e 7,90 em duas ondas seguidas. Depois, ainda trocou o 6,80 pelo 6,95 da última onda, para festejar o título de campeão sul-americano com um placar de 14,85 a 13,35 pontos.

O time sul-americano no Mundial Pro Junior ficou formado por dois brasileiros e dois peruanos, que venceram as duas últimas baterias das quartas de final. O primeiro a garantir sua vaga foi o vice-campeão do O´Neill Pro Junior, Jhonny Guerrero. Ele começou muito bem a bateria com Diego Aguiar com nota 9,5 e dominou todo o confronto, encerrado em 14,85 a 10,00 pontos. Já Raul Dañino só conseguiu derrotar Daniel Templar com o 7,65 da sua última onda. Ela virou o placar para 12,40 a 11,85 pontos. Os dois brasileiros terminaram em quinto lugar, empatados com Lucas Vicente e o peruano Gabriel Vargas.

FINAL PERUANA – Na categoria feminina, Sol Aguirre e Daniela Rosas deixaram as brasileiras nas semifinais, para fazer uma decisão peruana em casa no O´Neill Pro Junior. A atual campeã sul-americana da WSL South America, Sol Aguirre, já era a melhor surfista nas ondas de Lobitos desde o sábado. No domingo, fez novos recordes logo em sua primeira bateria. Com notas 8,75 e 8,00, derrotou a argentina Coco Cianciarulo por 16,75 a 7,85 na abertura das quartas de final.

A semifinal foi mais fraca de ondas, mas Sol Aguirre não desperdiçou as duas chances que teve e derrotou a brasileira Maju Freitas por 11,25 a 6,40 pontos. Na outra chave, Daniela Rosas também passou bem por duas brasileiras. Primeiro, bateu Julia Camargo por 14,50 a 9,40 e depois impediu que Taina Hinckel chegasse em sua terceira final consecutiva no Sul-americano Pro Junior. A catarinense só surfou uma onda boa que valeu 7,75, nota que a peruana já havia recebido e ainda somou um 6,25 para vencer por 14,00 a 10,00 pontos.

Na final, Sol Aguirre assumiu o controle da bateria desde o início, principalmente após surfar outra onda no critério excelente dos juízes, nota 8,25. Daniela Rosas não conseguiu mais superar a defensora do título sul-americano, que selou a vitória com nota 7,40 na última onda. Com ela, fechou o placar em 15,65 a 12,55 pontos e festejou em casa, com a família e amigos, o título de campeã do O´Neill Pro Junior.

Com a vitória, Sol Aguirre larga na frente na busca pelo bicampeonato sul-americano, que será decidido semana que vem no São Chico ECO Festival, evento exclusivamente feminino em São Francisco do Sul, Santa Catarina. O ranking da WSL South America vai computar os resultados dos dois eventos e a primeira colocada será consagrada campeã sul-americana Pro Junior de 2018. O segundo lugar também é importante, pois vale vaga para disputar o título mundial no World Surf League Junior Championship em dezembro na Ilha Taiwan.

O O´Neill Pro Junior apresentado pela PETROPERU e IMACO, contou com o apoio da Cedro, da Prefeitura Municipal de Lobitos e da Fundação Planeta Azul, além da Universidade de Piura, Mapfre, Oeschle, Don Italo, Barra Maretazo, Oltursa, La Panka, D´Marco, Yolo, Lobitos Lodge e como parceiros de mídia o El Comercio, Duke, Media Pro Publicidad y Marketing, Perú Deportes, Publimetro e JEEP como veículo oficial da World Surf League.

Mais informações, notícias, fotos, vídeos e todos os resultados do O´Neill Pro Junior apresentado pela Petroperu e Imaco no Peru, podem ser acessadas na página do evento clicando em EVENTS no www.worldsurfleague.com

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL) tem como objetivo celebrar o melhor surfe do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

RESULTADOS DO ÚLTIMO DIA DO O´NEILL PRO JUNIOR:

DECISÃO DO TÍTULO SUL-AMERICANO PRO JUNIOR DE 2018:

Campeão: Samuel Pupo (BRA) por 14,85 pontos (7,90+6,95) – US$ 1.600 e 1.000 pontos

Vice-campeão: Jhonny Guerrero (PER) com 13,35 pts (7,00+6,35) – US$ 800 e 750 pontos

SEMIFINAIS – 3.o lugar com 560 pontos e US$ 400:

1.a: Samuel Pupo (BRA) 16.30 x 16.00 Eduardo Motta (BRA)

2.a: Jhonny Guerrero (PER) 15.35 x 10.85 Raul Dañino (PER)

QUARTAS DE FINAL – valendo 4 vagas para o Mundial Pro Junior da WSL:

————–Derrota=5.o lugar com 420 pontos e US$ 200 de prêmio:

1.a: Samuel Pupo (BRA) 14.10 x 8.50 Lucas Vicente (BRA)

2.a: Eduardo Motta (BRA) 15.25 x 14.25 Gabriel Vargas (PER)

3.a: Jhonny Guerrero (PER) 14.83 x 10.00 Diego Aguiar (BRA)

4.a: Raul Dañino (PER) 12.40 x 11.85 Daniel Templar (BRA)

TERCEIRA FASE – 3.o=9.o lugar com 300 pontos e 4.o=13.o lugar com 280 pontos:

1.a: 1-Samuel Pupo (BRA)=18.05, 2-Gabriel Vargas (PER)=14.55, 3-João Chianca (BRA)=13.00, 4-Mateus Sena (BRA)=11.40

2.a: 1-Eduardo Motta (BRA)=11.40, 2-Lucas Vicente (BRA)=11.40, 3-Leo Casal (BRA)=8.70, 4-Leonardo Barcelos (BRA)=7.20

3.a: 1-Jhonny Guerrero (PER)=13.50, 2-Raul Dañino (PER)=11.85, 3-Tayrom da Silva (BRA)=10.65, 4-Wallace Vasco (BRA)=5.28

4.a: 1-Daniel Templar (BRA)=11.95, 2-Diego Aguiar (BRA)=10.55, 3-Vitor Ferreira (BRA)=10.50, 4-Pedro Dib (BRA)=8.00

FINAL FEMININA DO O´NEILL PRO JUNIOR:

Campeã: Sol Aguirre (PER) por 15,65 pontos (8,25+7,40) – US$ 800 e 1.000 pontos

Vice-campeã: Daniela Rosas (PER) com 12,55 pts (6,35+6,20) – US$ 400 e 750 pontos

SEMIFINAIS – 3.o lugar com 560 pontos e US$ 200 de prêmio:

1.a: Sol Aguirre (PER) 11.25 x 6.40 Maju Freitas (BRA)

2.a: Daniela Rosas (PER) 14.00 x 10.00 Taina Hinckel (BRA)

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com 420 pontos e US$ 100:

1.a: Sol Aguirre (PER) 16.75 x 7.85 Flavia Cianciarulo (ARG)

2.a: Maju Freitas (BRA) 11.05 x 7.60 Catalina Zariquiey (PER)

3.a: Daniela Rosas (PER) 14.50 x 9.40 Julia Camargo (BRA)

4.a: Taina Hinckel (BRA) 14.75 x 12.50 Anne dos Santos (BRA)

CAMPEÕES SUL-AMERICANOS PRO JUNIOR DA WSL SOUTH AMERICA

—-desde a inclusão da categoria feminina – Sub-20 até 2015 e Sub-18 a partir de 2016

2018: Samuel Pupo (BRA-SP) e o feminino será decidido no Brasil

2017: Mateus Herdy (BRA-SC) e Sol Aguirre (PER)

2016: Weslley Dantas (BRA-SP) e Tainá Hinckel (BRA-SC)

2015 – Deivid Silva (BRA-SP) e Miluska Tello (PER)

2014 – Deivid Silva (BRA-SP) e Miluska Tello (PER)

2013 – Luan Wood (BRA-SC) e Melanie Giunta (PER)

2012 – Italo Ferreira (BRA-RN) e Rosanny Alvarez (VEN)

2011 – Filipe Toledo (BRA-SP) e Gabriela Leite (BRA-SC)

2010 – Miguel Pupo (BRA-SP) e Diana Cristina (BRA-PB)

2009 – Alejo Muniz (BRA-SC) e Diana Cristina (BRA-PB)

2008 – Alex Ribeiro (BRA-SP) e Diana Cristina (BRA-PB)

2007 – Wiggolly Dantas (BRA-SP) e Marina Werneck (BRA-SC)

2006 – Heitor Pereira (BRA-SP) e Anali Gomez (PER)

2005 – Thiago Camarão (BRA-SP) e Taís de Almeida (BRA-RJ)

 

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *