Só Brasil chega nas oitavas de final do Noosa Longboard Open

|By João Carvalho

|Foto:  Jack Barripp

A World Surf League anunciou uma reestruturação na disputa pelos títulos mundiais de Longboard para este ano, realizando um circuito com cerca de quatro etapas somando pontos no ranking que vai definir os campeões da temporada no Taiwan Open Longboard Champs, de 04 a 11 de dezembro na Ilha Taiwan. A primeira delas começou nesta quinta-feira na Austrália e o peruano Lucas Garrido Lecca passou três baterias, sendo o único sul-americano a se classificar para a rodada dos principais cabeças de chave do Noosa Longboard Open. Ele completou a bateria do bicampeão mundial Phil Rajzman, enquanto sete foram eliminados logo no primeiro dia da competição que prossegue até domingo em Queensland.

O argentino Surfiel Gil perdeu na bateria que abriu oficialmente a temporada 2019 do World Surf League Longboard Championship Tour na quinta-feira. Os norte-americanos Troy Mothershead e Saxon Wilson deixaram ele em 57.o lugar na Austrália e passaram pelas outras duas fases disputadas no primeiro dia. Quem também conseguiu esse feito foi o peruano Lucas Garrido Lecca. Ele estreou na terceira bateria da primeira fase, passando em segundo lugar no confronto vencido pelo australiano Nicholas Brewer. Depois, derrotou seus três adversários, o australiano Anthony Spencer, o japonês Shohei Ogawa e o havaiano Andre Derizans.

Nesta segunda rodada de oito baterias, entraram mais três sul-americanos que não passaram das suas primeiras apresentações nas ondas do First Point de Noosa Heads na quinta-feira. O brasileiro Carlos Bahia ficou em terceiro lugar na sua bateria, enquanto Gabriel Nascimento e o uruguaio Ignacio Pignatario terminaram em último nas deles. Já Lucas Garrido Lecca voltou a competir na terceira fase e derrubou os dois cabeças de chave da bateria, o australiano Ben Considine e o brasileiro Jefson Silva. O peruano passou em segundo, perdendo novamente para o australiano Nicholas Brewer que já o tinha derrotado na primeira fase.

Além de Jefson Silva, o igualmente experiente Eduardo Bage também perdeu em sua estreia nesta terceira rodada, para os mesmos norte-americanos Troy Mothershead e Saxon Wilson que tinham barrado o argentino Surfiel Gil na primeira bateria do Noosa Longboard Open. O uruguaio Julian Schweizer, que se destacou na etapa de Taiwan que definiu o campeão mundial de 2018, também não passou da sua estreia na Austrália.

SEXTA-FEIRA – Outros dois brasileiros estão nos dois últimos confrontos desta terceira fase, que ficaram para abrir a sexta-feira em Queensland. Wenderson Biludo está na penúltima, que deve ser iniciada às 6h00 na Austrália, 17h00 da quinta-feira no fuso de Brasília. Rodrigo Sphaier entra na próxima, que definirá os dois últimos classificados para a quarta fase, quando entram os principais cabeças de chave do Noosa Longboard Open.

Neste seleto grupo de oito surfistas que vão estrear já disputando vagas para as oitavas de final, estão os bicampeões mundiais Phil Rajzman e Piccolo Clemente. O Lucas Garrido Lecca foi para a terceira bateria, encabeçada pelo brasileiro Phil Rajzman e com outro campeão mundial que se classificou na quinta-feira, o australiano Josh Constable. Já o peruano Piccolo Clemente está na sexta com dois australianos, Harrison Roach e Clinton Guest. Dos doze sul-americanos que foram para a Austrália competir no Noosa Longboard Open, restaram apenas cinco, os dois bicampeões mundiais, Lucas Garrido Lecca, Rodrigo Sphaier e Wenderson Biludo.

CATEGORIA FEMININA – A disputa pelo título mundial feminino de 2019 também foi iniciada na quinta-feira, com as quatro baterias da primeira fase. A única sul-americana que competiu foi a argentina Tete Gil, que terminou em último lugar na primeira bateria. Neste primeiro dia, a atração foi a bicampeã mundial Kelia Moniz, havaiana que tinha parado de competir, mas retornou agora, motivada pelo novo circuito da World Surf League, com mais etapas em lugares especiais para a modalidade, como o do tradicional Noosa Longboard Open na Austrália.

Kelia Moniz passou em segundo lugar na bateria que fechou a primeira fase e avançou para completar a última da segunda fase, onde está uma das três brasileiras que formam o time sul-americano na Austrália, Monique Pontes. As duas vão enfrentar a também havaiana Mahina Akaka e a americana Avalon Gall. A tricampeã sul-americana Atalanta Batista foi escalada na primeira, com a americana Lola Mignot e as australianas Lucy Small e Kirra Molnar. Já a duas vezes vice-campeã mundial Chloé Calmon estreia na quarta bateria, com a havaiana Sally Cohen, a francesa Norac Poeti e a americana Brooke Carlson.

Nesta rodada, serão definidas as adversárias das oito principais cabeças de chave do Noosa Longboard Open, que entram na competição já disputando classificação para as oitavas de final como na categoria masculina. Fazem parte desta lista as norte-americanas Tory Gilkerson, Lindsay Steiriede, Rachael Tilly, Kaitlin Mikkelsen e a atual campeã mundial Solei Errico, as havaianas Honolua Blomfield e Kirra Seale, além da francesa Alice Lemoigne.

Além destes eventos do World Surf League Longboard Championship Tour (WLC), os praticantes da modalidade disputada em pranchões que resgata o início do esporte, terão as etapas do Longboard Qualifying Series (LQS) organizadas pelos sete escritórios da Liga pelo mundo, como o da WSL South America aqui na América do Sul. Elas continuarão apontando seus campeões regionais, que terão participação garantida nas provas do WLC.

O Noosa Longboard Open está sendo transmitido ao vivo da Austrália pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo da WSL. A primeira chamada do segundo dia foi marcada para as 5h30 da sexta-feira em Queensland, 16h30 da quinta-feira em Brasília.

Os brasileiros Phil Rajzman, Rodrigo Sphaier, Chloé Calmon e Atalanta Batista, foram os únicos sul-americanos que passaram para as oitavas de final do Noosa Longboard Open na sexta-feira de

ondas pequenas e mar difícil para competir na Austrália. As baterias foram até transferidas do palco principal em First Point para Noosa Main Beach, onde as condições estavam melhores para a estreia dos principais cabeças de chave da etapa de abertura do novo Circuito Mundial de Longboard da World Surf League. A batalha pela liderança dos rankings prossegue neste sábado a partir das 6h00 na Austrália, 17h00 da sexta-feira no fuso horário de Brasília.

A sexta-feira foi iniciada com as duas baterias restantes da terceira fase masculina e dois brasileiros se classificando, Wenderson Biludo em segundo lugar na penúltima e Rodrigo Sphaier vencendo a última. A competição prosseguiu com a segunda fase feminina e duas brasileiras estrearam com vitórias, a pernambucana tricampeã sul-americana da WSL South America, Atalanta Batista, e a carioca duas vezes vice-campeã mundial, Chloé Calmon. Ambas passaram para enfrentar as cabeças de chave, mas o Brasil sofreu a primeira baixa na última bateria, com Monique Pontes sendo eliminada em 33.o lugar.

Depois, as duas perderam suas baterias para surfistas que já tem um título mundial no currículo, mas avançaram em segundo lugar para as oitavas de final na difícil condição do mar, com ondas muito pequenas em Noosa. A primeira foi Atalanta Batista, que somou duas notas na casa dos 4 pontos para superar a havaiana Haley Otto por 8,44 a 5,60 pontos. A vencedora foi a norte-americana Tory Gilkerson campeã mundial de 2016, no ano que Phil Rajzman conquistou o bicampeonato. Ela totalizou 11,17 pontos com notas 6,17 e 5,00.

OITAVAS DE FINAL – A carioca Chloé Calmon entrou no mar três baterias depois e confirmou sua classificação com a maior nota da bateria, 6,50, na onda que surfou nos minutos finais. Com ela, atingiu 11,07 pontos, quase ultrapassando os 11,10 que a norte-americana e atual campeã mundial Soleil Errico somou com notas 5,50 e 5,60. Em último ficou a australiana Rosie Locke com 7,03 pontos. As duas brasileiras agora terão um confronto direto contra a Austrália nas oitavas de final. Atalanta Batista enfrenta Emily Lethbridge na segunda bateria e Chloé Calmon entra na terceira com Tully White.

Na categoria masculina, cinco sul-americanos disputaram classificação para as oitavas de final na sexta-feira, mas apenas os brasileiros Phil Rajzman e Rodrigo Sphaier conseguiram. Dois competiram juntos na terceira bateria da quarta fase e o peruano Lucas Garrido Lecca, que se destacou passando três baterias na quinta-feira, foi barrado pelos dois campeões mundiais que enfrentou. O australiano Josh Constable passou em primeiro com 11,40 pontos e Phil Rajzman ganhou a briga pela segunda vaga por 7,50 a 6,37 pontos do peruano.

RECORDES DO DIA – O também bicampeão mundial Piccolo Clemente entrou três baterias depois com dois locais de Noosa e acabou eliminado em 17.o lugar pelos australianos. O peruano não conseguiu achar boas ondas para mostrar seu potencial, enquanto Harrison Roach fez os recordes do dia com as melhores combinações das manobras tradicionais dos pranchões, como “hang ten” e “hang five”, com batidas e rasgadas nas ondas. Ele atingiu 15,50 pontos com notas 8,17 e 7,33 e Clinton Guest passou em segundo com 10,96 pontos.

Quem chegou mais perto dos recordes de Harrison Roach foi o norte-americano Cole Robbins, na bateria contra dois brasileiros que definiu os últimos classificados para as oitavas de final. O saquaremense Rodrigo Sphaier surfou bem também uma onda que valeu 7,10 para avançar com 12,80 pontos, contra 14,60 das notas 7,83 e 6,77 do americano. Já Wenderson Biludo só conseguiu 9,30 em suas duas melhores ondas e terminou empatado em 17.o lugar no Noosa Longboard Open com os peruanos Piccolo Clemente e Lucas Garrido Lecca.

CONFRONTO DE CAMPEÕES – Nas oitavas de final, Phil Rajzman terá um confronto de campeões mundiais na quarta bateria com o defensor do título, Steven Sawyer, da África do Sul. E Rodrigo Sphaier vai disputar a penúltima vaga para as quartas de final com o norte-americano Tony Silvagni. Os surfistas que perderam na quarta fase na sexta-feira, receberam 750 dólares e marcaram 1.050 pontos no ranking pelo 17.o lugar. E os que passaram para as oitavas de final, já garantiram um mínimo de 1.000 dólares e 1.550 pontos. Este é o primeiro evento da World Surf League em 2019 com premiações iguais para homens e mulheres.

O Noosa Longboard Open está sendo transmitido ao vivo da Austrália pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo da WSL. A primeira chamada do terceiro dia foi marcada para as 5h30 do sábado em Queensland, 16h30 da sexta-feira em Brasília.

OITAVAS DE FINAL DO NOOSA LONGBOARD OPEN – 9.o lugar com 1.550 pts e US$ 1.000:

1.a: Kaimana Takayama (EUA) x Nic Jones (AUS)

2.a: Taylor Jensen (EUA) x Edouard Delpero (FRA)

3.a: Josh Constable (AUS) x Nicholas Brewer (AUS)

4.a: Steven Sawyer (AFR) x Phil Rajzman (BRA)

5.a: Kaniela Stewart (HAV) x Clinton Guest (AUS)

6.a: Kai Sallas (HAV) x Harrison Roach (AUS)

7.a: Tony Silvagni (EUA) x Rodrigo Sphaier (BRA)

8.a: Cole Robbins (EUA) x Justin Quintal (EUA)

OITAVAS DE FINAL FEMININAS – 9.o lugar com 1.550 pts e US$ 1.000:

1.a: Tory Gilkerson (EUA) x Lindsay Steinriede (EUA)

2.a: Emily Lethbridge (AUS) x Atalanta Batista (BRA)

3.a: Chloe Calmon (BRA) x Tully White (AUS)

4.a: Soleil Errico (EUA) x Kirra Seale (HAV)

5.a: Rachael Tilly (EUA) x Kaitlin Mikkelsen (EUA)

6.a: Mason Schremmer (EUA) x Minami Koyama (JPN)

7.a: 1.a da 7.a bateria da 3.a fase x 2.a da 8.a bateria

8.a: 1.a da 8.a bateria x 2.a da 7.a bateria da 3.a fase

RESULTADOS DA SEXTA-FEIRA NA AUSTRÁLIA:

TERCEIRA FASE FEMININA – 1.a e 2.a=Oitavas e 3.a=17.o lugar com 1.050 pts e US$ 750:

1.a: 1-Tory Gilkerson (EUA)=11.17, 2-Atalanta Batista (BRA)=8.44, 3-Haley Otto (HAV)=5.60

2.a: 1-Emily Lethbridge (AUS)=13.04, 2-Lindsay Steinriede (EUA)=9.90, 3-Lola Mignot (EUA)=6.46

3.a: 1-Tully White (AUS)=12.70, 2-Kirra Seale (HAV)=11.76, 3-Brooke Carlson (EUA)=8.17

4.a: 1-Soleil Errico (EUA)=11.10, 2-Chloe Calmon (BRA)=11.07, 3-Rosie Locke (AUS)=7.03

5.a: 1-Rachael Tilly (EUA)=11.03, 2-Minami Koyama (JPN)=10.77, 3-Kelis Kaleopaa (HAV)=9.30

6.a: 1-Mason Schremmer (EUA)=13.00, 2-Kaitlin Mikkelsen (EUA)=9.37, 3-Ashley Ahina (HAV)=7.00

———ficaram para abrir o sábado:

7.a: Alice Lemoigne (FRA), Megan Godinez (HAV), Mahina Akaka (EUA)

8.a: Honolua Blomfield (HAV), Kathryn Hughes (AUS), Kelia Moniz (HAV)

SEGUNDA FASE – 3.a=25.o lugar com 700 pts e 4.a=33.o lugar com 667 pts:

1.a: 1-Atalanta Batista (BRA), 2-Lola Mignot (EUA), 3-Kirra Molnar (AUS), 4-Lucy Small (AUS)

2.a: 1-Emilly Lethbridge (AUS), 2-Haley Otto (HAV), 3-Natsumi Taoka (JPN), 4-Roisin Carolan (AUS)

3.a: 1-Tully White (AUS), 2-Rosie Locke (AUS), 3-Jevy Mae Agudo (PHL), 4-Kristy Quirk (AUS)

4.a: 1-Chloe Calmon (BRA), 2-Brooke Carlson (EUA), 3-Sally Cohen (HAV), 4-Poeti Norac (FRA)

5.a: 1-Kelis Kaleopaa (HAV), 2-Ashley Ahina (HAV), 3-Hiroka Yoshikawa (JPN), 4-Bianca Dootson (ALE)

6.a: 1-Mason Schremmer (EUA), 2-Minami Koyama (JPN), 3-Karina Rozunko (EUA), 4-Aping Agudo (PHL)

7.a: 1-Megan Godinez (HAV), 2-Kathryn Hughes (AUS), 3-Candra Jordan (EUA), 4-Miki Niwa (JPN)

8.a: 1-Keila Moniz (HAV), 2-Mahina Akaka (HAV), 3-Avalon Gall (EUA), 4-Monique Pontes (BRA)

QUARTA FASE MASCULINA – 1.o e 2.o=Oitavas e 3.o=17.o lugar com 1.050 pts e US$ 750:

1.a: 1-Kaimana Takayama (EUA)=12.00, 2-Taylor Jensen (EUA)=10.17, 3-Troy Mothershead (EUA)=10.03

2.a: 1-Edouard Delpero (FRA)=11.67, 2-Nic Jones (AUS)=8.53, 3-Saxon Wilson (EUA)=7.63

3.a: 1-Josh Constable (AUS)=11.40, 2-Phil Rajzman (BRA)=7.50, 3-Lucas Garrido Lecca (PER)=6.37

4.a: 1-Steven Sawyer (AFR)=11.53, 2-Nicholas Brewer (AUS)=11.06, 3-Max Weston (AUS)=10.87

5.a: 1-Kaniela Stewart (HAV)=13.03, 2-Kai Sallas (HAV)=12.00, 3-Jack Entwistle (AUS)=8.63

6.a: 1-Harrison Roach (AUS)=15.50, 2-Clinton Guest (AUS)=10.96, 3-Piccolo Clemente (PER)=8.74

7.a: 1-Tony Silvagni (EUA)=10.53, 2-Justin Quintal (EUA)=8.73, 3-Nelson III Ahina (HAV)=7.87

8.a: 1-Cole Robbins (EUA)=14.60, 2-Rodrigo Sphaier (BRA)=12.80, 3-Wenderson Biludo (BRA)=9.30

TERCEIRA FASE – 3.o=25.o lugar com 700 pontos e 4.o=33.o lugar com 667 pts:

———baterias que abriram a sexta-feira:

7.a: 1-Justin Quintal (EUA), 2-Wenderson Biludo (BRA), 3-Matt Mulder (AUS), 4-Sam Christianson (AFR)

8.a: 1-Rodrigo Sphaier (BRA), 2-Nelson III Ahina (HAV), 3-Frank Murphy (AUS), 4-Pan Hai Hsin (TWN)

———baterias que fecharam a quinta-feira:

1.a: 1-Troy Mothershead (EUA), 2-Saxon Wilson (EUA), 3-Eduardo Bagé (BRA), 4-Dean Bevan (AUS)

2.a: 1-Nic Jones (AUS), 2-Kaimana Takayama (EUA), 3-Dane Wilson (AUS), 4-Kevin Skvarna (EUA)

3.a: 1-Josh Constable (AUS), 2-Max Weston (AUS), 3-Jared Neal (AUS), 4-Anthony Spencer (AUS)

4.a: 1-Nicholas Brewer (AUS), 2-Lucas Garrido Lecca (PER), 3-Ben Considine (AUS), 4-Jefson Silva (BRA)

5.a: 1-Kaniela Stewart (HAV), 2-Harrison Roach (AUS), 3-Dane Pioli (AUS), 4-Julian Schweizer (URU)

6.a: 1-Clinton Guest (AUS), 2-Jack Entwistle (AUS), 3-Masaya Tsukamoto (JPN), 4-Taka Inoue (JPN)

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *