Telmo – Surfer da costa do Sol brilha nos céus

 

|Texto Castro Pereira

|Fotos: Arquivo pessoal

Faleceu no domingo passado (dia 19) o cara que mais viveu envolvido com o Esporte dos Reis na região dos Lagos, Rio. Uma figura de excelência no meio do esporte e da vida. Foi o maior incentivador da divulgação e fomentação do surf além de contribuir absurdamente para que a sua história não se perdesse no tempo e espaço. Lutou arduamente e guerreiramente durante bons anos para termos uma casa onde se reunisse boa parte da história do Esporte dos Reis do Brasil e do exterior em nossa terra. Esteve por algum tempo com seu Museu do Surf sem matriz, sede e local certo, porém em sua adotada Cabo Frio, antes de partir comemorou a realização de seu sonho e com algumas coisas mais que com o somar dos tempos e luas poderão vir a se concretizar materialmente.

Espiritualmente esse ser especial do oceano e do esporte, Telmo Moraes estará de algum lugar torcendo positivamente e vibrando a cada passo novo dado pelo seu Museu do Surf, uma das peças fundamentais no turismo da região e de Cabo Frio, onde milhares de pessoas tem a oportunidade de conhecer o esporte, saber do esporte e por ventura passar a apreciar e também a praticar o Esporte dos Reis. Telmo, 66 anos, foi cremado no Caju, Rio de Janeiro numa cerimônia reservada e suas cinzas serão lançadas ao mar neste sábado (dia 25) as 8:00hrs na Praia do Forte, Cabo Frio. Amigos e familiares farão uma grande homenagem a esse personagem fantástico do Surf Brasileiro. A Prefeitura da cidade decretou luto oficial de três dias. E nas redes sociais, Telmo recebeu muitas homenagens e declarações. A família Ondas do Sul junto com a tribo brasileira do surf presta sua solidariedade aos familiares e amigos nessa hora. R.I.P. Telmo Moraes.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *