MALIBU CLASSIC E JOEL – MUNDIAL DE LONGER

Foi finalizado dias atrás numa marolagem safada, a última etapa do WSL Longboard Mundial. A arena foi a clássica Malibu, da conhecida Califórnia onde se desenvolveu e reside o longboard old e vanguardeiro do planeta. Tanto que nessa última etapa alguns bons nomes credenciados a ganhar, vencer a competição ficaram para trás. Entre os boludos, muitos se equilibraram bem na marolagem, os brasileiros, Jefson, Rodrigo e Augusto dançaram dentro das oitavas. As quartas e semi-finais foram o tira-teima entre campeões e figuras novas da cena longer como o progressivo Kane Stewart. Destaque para Joel Tudor, bravo conhecedor daquelas águas e com torcida volumosa entre, filhos, pais e conhecidos. Sujeito aos 46, o mais old talvez nágua, confiscou o caneco do evento, alguns dólares e da WSL saindo Tricampeão Mundial da praia.

Na ala das meninas, as luluzinhas deram sangue e maestria no bico dos pranchões e na dança oceânica. Alguns resultados foram fechados com diferenças de décimos, como a da brasileira Chloé Calmon. Cotada para o titulo, Chloé estava enfezada porem na semi-final encontrou-se com a francesa Alice Lemoigne, e por esses décimos acabou, ficando em terceiro e fora do titulo mundial. Na outra chave da semi a hawaiiana, Honolua Blomfield venceu, comemorou o titulo mundial e foi para a final. Encontrou a francesa Alice, que resolveu confiscar o caneco da etapa e dólares e assim arrombar a festa. O Jeep Malibu Classic finalizou com, Honolua em segundo lugar e aos 22 anos, a mais nova Tricampeã Mundial de Longboard. Agora vamos para 2022 com a benção de Deus.

Texto by Castro Pereira Fotos WSL/ T.Lodin/T.Pierucki

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *