WSL HW – BRASUCADA DENTRO

Depois de alguns dias com o evento em stand by a arena do outside de Haleiwa, Costa North de Oahu, voltou a fumegar no sábado passado (dia 04). E dai prá frente as baterias foram tiroteio puro, afinal em disputa estavam as últimas vagas para 2022 no tour da WSL. Mar overal e irregular, fizeram das quartas de finais um perrengue só e da brasucada, sobrou Samuel Pupo. Menino não arregou e arregaçou com as morrancas. Chegou na domingueira e o mar subiu mais,  deixando o pessoal mais adrenalizado e nervoso com as morrancas quebrando na faixa de três metros. Samuca meteu o pé em sua Ohana e ela fluiu bonito nas conexões e nas paredes.

O bicampeão mundial hawaiiano, João João chegou com maestria e participou da final, mostrando estar bem recuperado da lesão no seu joelho. Sujeito dropou, rasgou, entubou e voou ganhando até nota dez. Bem, ele venceu a bagaça, o aussie Jack Robinson que estava no Brasil, foi segundo, outro voador e fluido, o japa Kanoa Igarachi ficou com o terceiro lugar e Samuca, emplacou o quarto, sem medo de ser feliz. Agora ele e João Chumbinho, o irmão do crazy big rider Lucas Chumbo, estão entre os tops de 2022. A bagaça vai esquentar mais ainda, dois Pupos e mais sete índios tupiniquim engrossam o caldo da WSL. Bem isso foi o Haleiwa Challenger.

Texto by Castro Pereira Fotos B.Bielmann/T.Heff/WSL 

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *