Publicado em

Próxima Etapa Circuito Mundial de Surf WSL 22 a 30 de junho Saquarema Brasil

A próxima etapa da WSL, a Liga Mundial de Surfe, será a de Saquarema, no Rio de Janeiro entre os próximos  dias 22 a 30 de junho. Depois, o Circuito Mundial fica parado até agosto já que, entre os dias 26 de julho e 11 de agosto, serão disputados os Jogos Olímpicos.

A última etapa da WSL foi a de El Salvador. Entre as mulheres, vitória para a americana Caroline Marks. Na disputa masculina, título para o havaiano John John Florence, com o brasileiro Yago Dora que fico na segunda colocação.Além de Yago, Italo Ferreira e Gabriel Medina representam o Brasil no top-10 da temporada da WSL. No entanto, nenhum dos três está nas cinco primeiras colocações atualmente, o que é necessário para disputar o título no WSL Finals, em setembro.

ETAPAS DA WSL
Pipeline (Havaí) – Barron Mamiya e Caitlin Simmers venceram
Sunset Beach (Havaí) – Jack Robinson e Molly Picklum venceram
Peniche (Portugal) – Griffin Colapinto e Johanne Defay venceram
Bells Beach (Austrália) – Cole Houshmand e Caitlin Simmers venceram
Margaret River (Austrália) – Jack Robinson e Gabriela Bryan venceram
Teahupo’o (Taiti) – Italo Ferreira e Vahiné Fierro venceram
Punta Roca (El Salvador) – John John Florence e Caroline Marks venceram
Saquarema (Brasil) – 22 a 30 de junho
Cloudbreak (Fiji) – 20 a 29 de agosto
Trestles (EUA) – 6 a 14 de setembro (WSL Finals)

 

foto de capa Praia de Itaúna superlotada nas finais do Vivo Rio Pro em Saquarema (Foto: Daniel Smorigo/World Surf League)

 

Publicado em

Peruanos vencem em casa três dos quatro títulos do Lobitos Pro Longboard e Junior

Os peruanos fizeram a festa em casa, conquistando três dos quatro títulos do Lobitos Pro Longboard e Junior, nas ondas perfeitas do sábado em Piscinas, na província de Talara, em Piura, norte do Peru. As finais do Longboard foram dois confrontos diretos entre Brasil e Peru, com Maria Fernanda Reyes derrotando Luana Soares e Lucas Garrido Lecca vencendo Alexandre Escobar. A primeira decisão Junior foi 100% peruana e Catalina Zariquiey acabou com a invencibilidade da Arena Rodriguez Vargas em 2024. A outra final Junior foi brasileira e Ryan Kainalo assumiu a liderança no ranking sul-americano, contra Ryan Martins na bateria que fechou o Lobitos Pro Longboard e Junior.

Na próxima semana, tem a segunda etapa seguida da WSL South America, organizada pela FENTA (Federacion Deportiva Nacional de Tabla) no Peru, que vai decidir os títulos sul-americanos de 2024 da World Surf League. A batalha final será no Huanchaco Pro Longboard e Junior nos dias 19 a 22 na Playa El Elio, na província de Trujillo, em La Libertad, também no norte do Peru. Mesmo não chegando nas finais, os brasileiros Jefson Silva e Kate Brandi seguem liderando os rankings e apenas o campeão e a campeã sul-americana, se classificam para o Circuito Mundial da WSL, que começa em julho na Austrália.

Com a vitória no Lobitos Longboard Pro, a peruana Maria Fernanda Reyes entrou na briga do título, assim como a vice-campeã, Luana Soares, que barrou a líder, Kate Brandi, nas semifinais. O resultado confirmou o favoritismo da peruana, que conseguiu as cinco maiores notas do longboard feminino nas esquerdas perfeitas de Piscinas. Na grande final, Maria Fernanda Reyes fez os recordes da temporada sul-americana esse ano, nota 8,00 e 14,50 pontos, para festejar a sua primeira vitória em etapas da World Surf League. Ela subiu da sétima para a quarta posição no ranking e vai competir praticamente em casa em Huanchaco, na etapa que vai decidir o título sul-americano de 2023/2024.

Maria Fernanda ReyesMaria Fernanda Reyes bateu todos os recordes de 2024 do longboard feminino em Lobitos – WSL / FENTA“Eu fiquei um pouco nervosa, porque não escutava as notas por causa do vento. Mas, estou contente por conseguir duas ondas para ganhar e deixar esse título em casa”, disse Maria Fernanda Reyes. “É a primeira vez que eu ganho uma etapa da WSL South America, então estou superfeliz. Eu sempre quis ser campeã desse circuito e estou muito contente, não tenho nem palavras para descrever o que estou sentindo. Quero agradecer a todos de Lobitos e de Piscinas, dessas ondas maravilhosas. Vamos seguir apoiando todos os peruanos que ainda vão competir nas outras finais”.

Maria Fernanda Reyes também falou sobre a decisão do título no Huanchaco Pro Longboard e Junior na próxima semana: “Huanchaco é a minha segunda casa, é um dos lugares que eu mais surfo, é uma onda que eu conheço bem, mas a gente nunca sabe o que pode acontecer. O importante é seguir passo a passo e que seja como Deus quiser. Eu quero agradecer a toda a minha família, meu namorado e a todos os patrocinadores, por sempre me apoiarem”.

Lobitos ProLuana Soares, Alexandre Escobar, Maria Fernanda e Lucas Garrido no pódio do Longboard – WSL / FENTAQuem também ganhou chances matemáticas de brigar pelo título sul-americano, com a vitória no Lobitos Longboard Pro, foi Lucas Garrido Lecca. Ele só participou da primeira etapa deste ano no Uruguai e ficou em quinto lugar. Acabou não competindo no Brasil, mas são computados três resultados no ranking final, então essa ausência foi o seu descarte. Assim como Maria Fernanda Reyes, ele fez o maior somatório do longboard masculino de 2024.

Lucas Garrido Lecca pegou as melhores ondas que entraram na final, para somar 7,40 com 6,67 na vitória por 14,07 a 9,34 pontos. Nas semifinais, ele também não deu qualquer chance ao uruguaio Julian Schweizer e Alexandre Escobar passou pelo líder do ranking peruano, Joan Aponte. A vitória no Lobitos Longboard Pro valia a liderança no ranking para o brasileiro, que vinha de vitória no Saquarema Surf Festival. Alexandre Escobar não conseguiu, mas se aproximou de Jefson Silva, que permaneceu na frente.

“Estou muito feliz. Há muito tempo eu não ganhava um campeonato importante e os últimos anos foram bem difíceis na minha carreira esportiva, por falta de patrocínios”, contou Lucas Garrido Lecca. “Eu tive que focar em outras coisas, mas vim para esse campeonato pensando em deixar o título em casa. Minha prancha estava funcionando bem e todo esse trabalho de anos e anos, me proporcionou conseguir este resultado. Estou muito feliz, porque na América do Sul estão os melhores longboarders do mundo e poder ganhar em casa, com todos me apoiando, foi superemocionante”.

Lucas Garrido LeccaLucas Garrido Lecca fez o maior somatório do ano nas esquerdas de Piscinas – WSL / FENTAFINAL PERUANA – A série de vitórias peruanas prosseguiu na primeira decisão da categoria para surfistas com até 20 anos de idade. As peruanas dominam o ranking sul-americano Pro Junior e Arena Rodriguez Vargas poderia até confirmar o título da temporada 2024 por antecipação. Para isso, teria que manter a invencibilidade construída com as vitórias nas duas primeiras etapas, em Punta Hermosa no Peru e em Saquarema no Brasil. As duas finais foram contra Kalea Gervasi, primeira vítima da surfista de apenas 15 anos de idade, Catalina Zariquiey, no sábado.

Arena Rodriguez passou pela competidora ainda mais jovem, Sofia Artieda, de 14 anos, mas Catalina competia em casa. Ela mostrou todo o seu melhor conhecimento das ondas de Piscinas, desde o início do Lobitos Pro Junior na quinta-feira. No primeiro dia, seu ataque de backside com fortes batidas e rasgadas, ganhou a maior nota do ano na categoria, 9,00. Ela também começou melhor a decisão do título, com 6,67 contra 5,33 da Arena Rodriguez. Catalina Zariquiey ficou na frente durante toda a bateria e confirmou o título numa onda destruída por uma série de cinco manobras, que valeram 7,40. Com essa nota, selou a sua primeira vitória na WSL, por 14,07 a 10,20 pontos.

Catalina ZariquieyCatallina Zariquiey impressionou com seu ataque de backside nas esquerdas de Piscinas – WSL / FENTA“Estou muito feliz. Foi uma final superemocionante e eu queria fazer uma final com a Arena há bastante tempo, porque é uma competidora superforte”, disse Catalina Zariquiey. “O mar estava muito bom, foi um campeonato incrível e estou superfeliz de ganhar aqui em casa. Eu estava tranquila, já estava feliz por estar na final pela primeira vez. Queria ganhar obviamente e consegui pegar boas ondas, uma atrás da outra. Foi superemocionante e dedico essa vitória ao meu papai, que sempre está me apoiando”.

Com a vitória no Lobitos Pro Junior, Catalina Zariquiey subiu da quinta para a terceira posição no ranking da WSL South America e passou a ter chances de ganhar o título sul-americano também, ou brigar pela segunda vaga para o Mundial Junior da World Surf League. Catalina agora totaliza 2.000 pontos, contra 2.250 da Kalea Gervasi e 2.800 da líder, Arena Rodriguez Vargas. Diferente do Longboard, que vai fechar a temporada em Huanchaco, ainda tem uma quinta etapa do Pro Junior prevista para definir os títulos sul-americanos em Punta Rocas, em novembro também no Peru.

Lobitos ProArena Rodriguez Vargas e Catalina Zariquiey no pódio peruano do Lobitos Pro Junior – WSL / FENTAMELHOR DO ANO – No Pro Junior masculino, o título também foi merecidamente conquistado pelo melhor surfista nas esquerdas de Piscinas. Ryan Kainalo bateu todos os recordes do ano na categoria, desde a sua estreia no Lobitos Pro Junior, já fazendo o maior somatório da temporada, 17,00 pontos. Na sexta-feira também somou duas notas excelentes, acima de 8, no segundo maior placar do campeonato, 16,60 pontos. E no sábado, aumentou os seus recordes na semifinal com o equatoriano Maximiliano Saenz, atingindo 17,27 pontos com um 9,50, a maior do ano na categoria.

Dois dos cinco juízes deram nota 10 na onda destruída por um ataque incrível de backside, combinando batidas verticais e grandes rasgadas com impressionante velocidade. Com a derrota do líder do ranking, Leo Casal, para Maximiliano Saenz nas quartas de final, que abriram o sábado no Peru, Guilherme Ferreira poderia lhe tirar a primeira posição se passasse para as semifinais, mas perdeu. Rickson Falcão também tomaria a liderança do Leo Casal se chegasse na final, mas perdeu nas semifinais para Ryan Martins, que estava participando da sua primeira etapa na WSL South America esse ano.

Lobitos ProRyan Kainalo e Ryan Martins no pódio 100% brasileiro do Lobitos Pro Junior – WSL / FENTALÍDER DO RANKING – Então, só restou Ryan Kainalo com chances de alcançar a ponta do ranking, mas só se vencesse o campeonato. Ryan Martins até largou na frente, com seu frontside ganhando notas 4,50 e 5,33 nas duas primeiras ondas, contra 3,50 e 4,67 do atual campeão sul-americano Pro Junior. Mas, há 10 minutos do fim, Ryan Kainalo achou uma esquerda que abriu uma parede mais sólida, já mandou uma batida vertical no pocket da onda e seguiu atacando com mais cinco manobras, para receber nota 8,00. A seguinte foi boa também e somou 6,33 na vitória por 14,33 a 9,83 pontos.

“Estou contente pela vitória e mais feliz ainda por poder dar o meu máximo e não deixar nada”, disse Ryan Kainalo. “Nos últimos cinco eventos, eu perdi na segunda fase, passava uma bateria e perdia na outra. Foram dias de muitos treinos, estava muito quente aqui, alguns amigos brasileiros passaram mal com o calor, desidratação, então estava tentando me cuidar ao máximo, para não ficar doente e não poder dar o meu melhor aqui. Este foi o primeiro evento que eu passei da segunda fase, então depois disso só pensei em dar tudo de mim, para chegar bem em Huanchaco e fazer mais um bom resultado lá”.

Ryan Kainalo fez as melhores apresentações do ano na categoria Pro Junior em Lobitos – WSL / FENTAA

Vitória de Ryan Kainalo no Lobitos Pro Junior, foi a quinta da sua carreira na categoria para surfistas com até 20 anos de idade. Ele é mais um fenômeno surgido em Ubatuba, na terra do bicampeão mundial Filipe Toledo no litoral norte de São Paulo. Ryan Kainalo já disputou o Challenger Series no ano passado e tem dois bicampeonatos em etapas do Pro Junior em 2022 e 2023, em Ballito na África do Sul e em Punta Rocas no Peru, onde deve acontecer a decisão do título sul-americano de 2024. Ele foi o campeão em 2023, então será que vem mais um bicampeonato para a sua coleção?

RESULTADOS DO ÚLTIMO DIA DO LOBITOS PRO JUNIOR:
Campeão: Ryan Kainalo (BRA) por 14,33 pts (8,00+6,33) – US$ 1.000 e 1.000 pts
2.o lugar: Ryan Martins (BRA) com 9,83 pts (5,33+4,50) – US$ 550 e 800 pts

SEMIFINAIS – 3.o lugar com US$ 300 e 650 pontos:
1.a: Ryan Kainalo (BRA) 17,27 x 6,84 Maximiliano Saenz (ECU)
2.a: Ryan Martins (BRA) 10,67 x 9,57 Rickson Falcão (BRA)

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com US$ 175 e 500 pontos:
1.a: Ryan Kainalo (BRA) 12,83 x 9,77 Tomas Goransky (ARG)
2.a: Maximiliano Saenz (ECU) 10,17 x 8,00 Leo Casal (BRA)
3.a: Ryan Martins (BRA) 11,27 x 9,83 Guillherme Ferreira (BRA)
4.a: Rickson Falcão (BRA) 11,13 x 6,04 Pol Huguet (PER)

DECISÃO DO PRO JUNIOR FEMININO:
Campeã: Catalina Zariquiey (PER) por 14,07 pts (7,40+6,67) – US$ 1.000 e 1.000 pts
2.o lugar: Arena R. Vargas (PER) com 10,20 pts (5,33+4,87) – US$ 550 e 800 pts

SEMIFINAIS – 3.o lugar com US$ 300 e 650 pontos:
1.a: Catalina Zariquiey (PER) 12,50 x 11,00 Kalea Gervasi (PER)
2.a: Arena Rodriguez Vargas (PER) 15,10 x 14,90 Sofia Artieda (PER)

RESULTADOS DO ÚLTIMO DIA DO LOBITOS LONGBOARD PRO:
Campeão: Lucas Garrido Lecca (PER) por 14,07 pts (7,40+6,67) – US$ 1.000 e 1.000 pts
2.o lugar: Alexandre Escobar (BRA) com 9,34 pts (5,77+3,57) – US$ 550 e 800 pts

SEMIFINAIS – 3.o lugar com US$ 300 e 650 pontos:
1.a: Lucas Garrido Lecca (PER) 12,66 x 9,04 Julian Schweizer (URU)
2.a: Alexandre Escobar (BRA) 11,67 x 10,43 Joan Aponte (PER)

DECISÃO DO LONGBOARD FEMININO:
Campeã: Maria Fernanda Reyes (PER) por 14,50 pts (8,00+6,50) – US$ 1.000 e 1.000 pts
2.o lugar: Luana Soares (BRA) com 10,67 pts (5,50+5,17) – US$ 550 e 800 pts

SEMIFINAIS – 3.o lugar com US$ 300 e 650 pontos:
1.a: Luana Soares (BRA) 11,87 x 10,86 Kate Brandi (BRA)
2.a: Maria Fernanda Reyes (PER) 11,50 x 9,77 Evelin Neves (BRA)

RANKINGS DA WSL SOUTH AMERICA DE LONGBOARD 2023/2024:

TOP-5 DA CATEGORIA MASCULINA – 3 etapas:
1.o: Jefson Silva (BRA) – 2.150 pontos
2.o: Alexandre Escobar (BRA) – 2.095
3.o: Matias Maturano (PER) – 1.950
4.o: Lucas Garrido Lecca (PER) – 1.500
4.o: Wenderson Biludo (BRA) – 1.500

TOP-5 DA CATEGORIA FEMININA – 3 etapas:
1.a: Kate Brandi (BRA) – 2.100 pontos
2.a: Luana Soares (BRA) – 1.800
2.a: Rayane Amaral (BRA) – 1.800
4.a: Maria Fernanda Reyes (PER) – 1.650
4.a: Evelin Neves (BRA) – 1.650

RANKINGS DA WSL SOUTH AMERICA PRO JUNIOR 2024:

TOP-5 DA CATEGORIA MASCULINA – 3 etapas:
1.o: Ryan Kainalo (BRA) – 1.850 pontos
2.o: Leo Casal (BRA) – 1.800
3.o: Rickson Falcão (BRA) – 1.745
3.o: Guilherme Ferreira (BRA) – 1.745
5.o: Cauet Frazão (BRA) – 1.645

TOP-5 DA CATEGORIA FEMININA – 3 etapas:
1.a: Arena Rodriguez Vargas (PER) – 2.800 pontos
2.a: Kalea Gervasi (PER) – 2.250
3.a: Catalina Zariquiey (PER) – 2.000
4.a: Sofia Artieda (PER) – 1.745
5.a: Camila Sanday (PER) – 1.295

Publicado em

John John Florence vence etapa de El Salvador da WSL 2024

 

John John Florence foi o grande campeão da etapa de El Salvador da WSL 2024. O surfista havaiano somou 16,33 pontos na final contra o brasileiro Yago Dora, que ficou com 14,44 após pegar uma onda quase perfeita. O mar, no entanto, ficou liso na metade final da bateria, e Yago não conseguiu correr atrás da virada. Com o resultado, Yago pulou da 22ª para a 8ª posição no ranking em apenas duas etapas e mostrou que entrou na briga pelo título. Já o bicampeão mundial John John ampliou sua vantagem na ponta do ranking e foi o primeiro a se garantir no top 5, os cinco melhores do mundo que vão para o Finals em setembro.


Os primeiros 12 minutos da final foram dominados pelo havaiano. Yago fez algumas tentativas que não se completaram, enquanto John John chegou a tirar 8,5 em um aéreo e ainda somou um 7,83. Faltando 18 minutos, John John somava 16,33 pontos contra apenas 7,84 do brasileiro.

Foi quando veio a manobra de Yago que arrancou gritos e aplausos de quem estava assistindo na areia. O surfista conseguiu um aéreo perfeito e comemorou cruzando os braços para, a seguir, abri-los e pedir um 10. Quase conseguiu! Com os juízes um pouco mais rígidos na final, recebeu um belo um 9,77, chegou a 14,44 (no somatório com uma onda de 4,67) e encostou em John John.

Yago Dora foto WSL

A partir daí, no entanto, as ondas praticamente sumiram. O mar ficou quase liso, com pequenas ondulações que deixaram os surfistas apenas na expectativa de uma nova onda. A poucos segundos para o fim da bateria, Yago Dora remava atrás da ondulação. John John, com prioridade, se mantinha na marcação do brasileiro. E nada de onda.

Yago Dora se classificou para a final da etapa de El Salvador da WSL neste domingo depois de vencer o australiano Jack Robinson nas quartas de final e, com um show de aéreos, derrotar Gabriel Medina em um duelo brasileiro na semifinal de Punta Roca.

Jhon Jhon Florence foto Aaron Hughes

 

Publicado em

Seleção brasileira escalada com novidades na estreia do CT 2024

Luana Silva reforça time feminino em todo CT 2024, em Pipeline a equipe terá 8 homens e 2 mulheres, João Chianca desfalca o Brasil nas etapas do Havaí e a primeira etapa começa na próxima segunda-feira, dia 29

A seleção brasileira da WSL já está escalada e com novidades no Lexus Pipe Pro apresentado por YETI, que abre a temporada 2024 do World Surf League Championship Tour (CT) na próxima segunda-feira no Havaí. A equipe terá 8 surfistas na categoria masculina e 2 na feminina, competindo em Banzai Pipeline. Uma das novidades é Luana Silva reforçando o time femnino em todo o CT 2024, substituindo a octacampeã mundial Stephanie Gilmore. Já o quarto melhor do mundo em 2023, João Chianca, desfalcará o Brasil nas duas primeiras etapas na ilha de Oahu.

Mais uma novidade em 2024 é a renovação na equipe da transmissão ao vivo em português, que passará a ser produzida no Brasil, com narração de Edinho Leite e comentários de Ian Cosenza e Cris Pires. Eles vão comandar a transmissão das etapas do CT 2024, ao vivo pelo WorldSurfLeague.com e pelo Aplicativo e Canal da WSL no YouTube. Com a entrada da Luana Silva, a seleção brasileira da WSL continuará com 10 surfistas competindo no Lexus Pipe Pro apresentado por YETI.

João Chianca segue a recuperação e não poderá competir no Havaí esse ano. Foto: @WSL/Tony Heff

O atual número 4 do mundo e qualificado para as Olimpíadas de Paris 2024, João Chianca, é o grande desfalque no time. Chumbinho vai dar continuidade à sua recuperação, após o acidente sofrido numa sessão de treinos em Pipeline no final de 2023. Ele vem tendo um acompanhamento médico e fisioterápico diário, com foco total para o restabelecimento da sua saúde. Devido à intensidade do traumatismo crânio encefálico, e suas consequências, o atleta precisa de um tempo maior de tratamento, até estar 100% apto para voltar às competições.

João Chumbinho infelizmente está fora das duas primeiras etapas no Havaí e será substituído pelo marroquino Ramzi Boukhiam. Já Luana Silva foi confirmada na elite deste ano com o anúncio da Stephanie Gilmore, pedindo licença do CT 2024. A octacampeã mundial voltará a competir em 2025, como convidada da WSL. Com isso, a também australiana Sally Fitzgibbons entrou no seu lugar por ter ficado em 11.o no CT 2023 e Luana herdou a vaga da Sally pelo Challenger Series, pois a brasileira foi a sexta colocada no ranking que classificou as cinco primeiras.

Luana Silva competindo como convidada na etapa de Sunset Beach em 2023. Foto: @WSL/Brent Bielmann

Luana Silva já fez parte da elite mundial em 2022, mas não passou pelo corte do meio da temporada, então só disputou as cinco primeiras etapas. Ela tem apenas 19 anos de idade e nasceu no Havaí, mas é filha de pai e mãe pernambucanos e decidiu passar a representar o Brasil nas competições, logo após sair do CT no mesmo ano de 2022. Luana está escalada na primeira bateria do Lexus Pipe Pro apresentado por YETI, com a também jovem havaiana Bettylou Sakura Johnson e a bicampeã mundial Tyler Wright.

DUAS BRASILEIRAS – Com a entrada da Luana Silva, o Brasil volta a ter duas surfistas na elite após 5 anos, desde a saída da Silvana Lima em 2019. Depois, só ficou Tatiana Weston-Webb, que vai estrear no CT 2024 na quinta bateria do Lexus Pipe Pro, contra a australiana Molly Picklum e uma das estreantes deste ano, a norte-americana Alyssa Spencer. Na competição feminina, as duas melhores de cada bateria avançam direto para as oitavas de final, mas a última colocada tem uma nova chance de classificação na repescagem.

Tatiana Weston-Webb num tubo em Backdoor na etapa de Pipeline. Foto: @WSL / Tony Heff

Na categoria masculina, os 36 participantes são divididos em 12 baterias, também com 3 competidores. Os dois primeiros passam direto para a terceira fase e os últimos colocados vão para a repescagem. Se o Lexus Pipe Pro apresentado por YETI começar pelos homens, a seleção brasileira da WSL também vai estrear na primeira bateria, com Yago Dora enfrentando o sul-africano Matthew McGillivray e um novato na elite, o norte-americano Kade Matson.

PARTICIPAÇÕES DUPLAS – Nesta rodada que abre a temporada 2024 da World Surf League, três baterias terão participação dupla do Brasil. Na segunda, o tricampeão mundial Gabriel Medina e Deivid Silva, que está retornando ao CT esse ano, vão tentar a primeira dobradinha verde-amarela contra o australiano Callum Robson. Na sexta, o bicampeão Filipe Toledo estreia junto com Samuel Pupo e um dos convidados do Havaí, Shion Crawford.

Depois, tem Caio Ibelli sozinho na sétima bateria com outro bicampeão mundial, John John Florence, e o norte-americano Jake Marshall. E na 12.a e última da primeira fase do Lexus Pipe Pro, estão Miguel Pupo e o campeão mundial e olímpico, Italo Ferreira, com o australiano Jacob Willcox. Foi no Havaí onde Miguel se contundiu no ano passado e ficou de fora do CT, voltando agora com um convite da WSL para toda a temporada.

PRIMEIRA FASE DO LEXUS PIPE PRO NO HAVAÍ:

MASCULINO – 1.o e 2.o=Terceira Fase / 3.o=Repescagem:
1.a: Yago Dora (BRA), Matthew McGillivray (AFR), Kade Matson (EUA)
2.a: Gabriel Medina (BRA), Callum Robson (AUS), Deivid Silva (BRA)
3.a: Jack Robinson (AUS), Rio Waida (IDN), Kelly Slater (EUA)
4.a: Griffin Colapinto (EUA), Seth Moniz (HAV), Ramzi Boukhiam (MAR)
5.a: Ethan Ewing (AUS), Cole Houshmand (EUA), Jackson Bunch (HAV)
6.a: Filipe Toledo (BRA), Samuel Pupo (BRA), Shion Crawford (HAV)
7.a: John John Florence (HAV), Caio Ibelli (BRA), Jake Marshall (EUA)
8.a: Leonardo Fioravanti (ITA), Liam O´Brien (HAV), Imaikalani deVault (HAV)
9.a: Ryan Callilnan (AUS), Jordy Smith (AFR), Frederico Morais (PRT)
10: Connor O´Leary (AUS), Kanoa Igarashi (JPN), Eli Hanneman (HAV)
11: Barron Mamiya (HAV), Ian Gentil (HAV), Crosby Colapinto (EUA)
12: Miguel Pupo (BRA), Italo Ferreira (BRA), Jacob Willcox (AUS)

FEMININA – 1.a e 2.a=Oitavas de Final /  3.a=Repescagem:
1.a: Tyler Wright (AUS), Bettylou Sakura Johnson (HAV), Luana Silva (BRA)
2.a: Carissa Moore (HAV), Sally Fitzgibbons (AUS), Brisa Hennessy (CRC)
3.a: Caroline Marks (EUA), India Robinson (AUS), Moana Jones Wong (HAV)
4.a: Caitlin Simmers (EUA), Gabriela Bryan (HAV), Isabella Nichols (AUS)
5.a: Molly Picklum (AUS), Tatiana Weston-Webb (BRA), Alyssa Spencer (EUA)
6.a: Lakey Peterson (EUA), Johanne Defay (FRA), Sawyer Lindblad (EUA)

Fonte: João Carvalho – WSL Latin America Media Manager

Filipe Toledo usará a lycra amarela de número 1 do mundo em Pipeline como em 2023. Foto: @WSL/Tony Heff
Publicado em

Ícaro Cavalheiro anuncia nova equipe de transmissão do Mundial de Surf em seu canal

Com mais de 11 mil inscritos no Youtube neste início de ano, canal do Ícaro Cavalheiro anuncia a chegada de Klaus Kaiser e André Gioranell, logo após o desligamento dos dois da equipe de transmissão em português do Mundial de Surf da WSL. Pipeline e Sunset serão os dois primeiros eventos da novo time.

Logo após o anúncio feito nas redes sociais pelo ex-responsável pelas transmissões em português das etapas do Mundial de Surf da World Surf League (WSL), Klaus Kaiser, que junto com André Gioranelli que foram desligados da entidade máxima do surf no planeta, Ícaro Cavalheiro anunciou em suas redes sociais a chegada dos dois ao seu canal do Youtube esta semana.

Com mais de 11 mil inscritos neste início de 2024, e tendo coberto todas as etapas do Mundial de Surf da WSL – sem imagens das ondas – mas, com comentários precisos, desde quando o mentor do canal também foi desligado da WSL, além de já ter em sua grade de vídeos no Youtube com dezenas de entrevistas feitas ao vivo, com diversas das mais importantes personalidades do surf tupiniquim e mundial, o Canal do Ícaro Cavalheiro agora conta com mais dois reforços de peso.

Juntos nas transmissões com Saulo Lyra e Eduardo Rosa até 2023, começa agora um novo ciclo no canal, segundo Ícaro. “Klaus é um biblioteca ambulante de informações sobre os bastidores do surf, sobre a história do surf brasileiro e mundial, e André Gioranelli com sua expertise em pranchas, equipamentos, maré, etc, enfim, juntam-se ao time do Canal do Ícaro, não trabalham mais para a WSL mas, para o nosso canal“, comenta Ícaro.

Sexta feira (26) uma prévia sobre Pipe com o trio juntos novamente

Os três, que já trabalharam nas transmissões em português do mundial de surf, agora estão juntos novamente. No dia 26 de janeiro, nesta sexta feira, a partir das 15:00 horas, já haverá uma prévia da transmissão – no canal do Ícaro – da primeira etapa do Mundial da WSL, em Pipeline, no Hawaii, que começa dia 29 de janeiro com a presença de André Gioranelli e Klaus Kaiser.

Segundo Klaus Kaiser, “Estaremos juntos novamente em um novo formato a partir de Pipe, dia 29, dando início desse novo trabalho. Vamos explicar como assistir nossa transmissão numa tela, e na outra as ondas do evento nesta sexta-feira e vai ser show, não temos dúvida!!


Para assistir a live desta sexta feira segue o link abaixo.

Para acessar o canal do Icaro Cavalheiro no Youtube, se inscrever e ter acesso a conteúdos exclusivos é só clicar aqui.

Publicado em

Filipe Toledo é tetracampeão do Rio Pro MATÉRIA COMPLETA COM VÍDEO DA FINAL

Felipe Toledo reina absoluto em Saquarema e vence com direito até uma nota 10 em uma bateira verde e amarela contra Samuel Pupo, o Lider do Ranking mostra que está no melhor momento de sua carreira e mostrou “quem manda”no pico ao isolar-se como o maior campeão da etapa do Rio do Circuito Mundial com quatro canecos. Vencedor em 2015, 2018, 2019 e 2022, o paulista superou o australiano Dave Macaulay, campeão em 1988, 1989 e 1993.

Classificado para o WSL Finals em setembro, Filipe chegou a 50,040 pontos no ranking. Agora a meta do camiseta amarela é manter a liderança até o final da temporada. A próxima etapa acontece de 12 a 21 de julho em Jeffreys Bay, na África do Sul. Em agosto, o Tour chega a Teahupoʻo, no Taiti, antes da parada final em Tresltes, na Califórnia, quando apenas os cinco primeiros colocados do ranking disputarão o título da temporada.


Mais de quarenta mil pessoas assistiram e vibraram de perto com a vitoria brasileira na ja considerada “Maracanã do surf” Saquarema.

No feminino, Carissa Moore ficou com o título ao bater Johanne Defay por 15.43 a 12.33 na grande final. Foi a primeira etapa vencida pela líder do ranking, que havia perdido todas as três finais anteriores disputadas na temporada. Com a derrota na decisão, a francesa perdeu a chance de assumir a liderança do ranking.

Confira galeria exclusiva feita com exclusividade por Gabriel Gomes da família OndasdoSul

 

Publicado em

Brasil já garante título em Saquarema com quatro surfistas na semi final !

Os quatro semifinalistas do evento realizado na praia de Itaúna, em Saquarema, são brasileiros. Samuel Pupo e Italo abrem as semifinais, Toledo e Yago Dora vem logo em seguida.Tricampeão da etapa brasileira, Filipinho ganhou mais um motivo para comemorar em Saquarema.

O atual vice-campeão mundial confirmou sua vaga no WSL Finals, que decidirá o campeão mundial de 2022. Ele tem lugar assegurado entre os cinco primeiros do ranking, que disputarão a grande final em setembro, em Trestles, nos Estados Unidos.

Felipe Toledo confirmou sua vaga no Finals porque o australiano Ethan Ewing, então sétimo colocado antes da etapa brasileira do Circuito, perdeu nas oitavas de final para Yago. Desta forma, Toledo não pode mais ser ultrapassado pelo sexto do ranking, que será conhecido após o evento de Saquarema. Já o tricampeão mundial Gabriel Medina caiu ainda na segunda rodada contra o australiano Callum Robson, sofreu uma lesão ligamentar no joelho esquerdo e já foi embora de Saquarema.

Na chave feminina, a única brasileira no evento, Tatiana Weston-Webb, encara na semifinal a havaiana Carissa Moore.

A próxima chamada da etapa de Saquarema é amanhã, às 7h15

CONFIRA ABAIXO GALERIA EXCLUSIVA DA FAMÍLIA ONDASDOSUL CAPTURADA PELAS MAGICAS LENTES DE GABRIEL GOMES, SIGA FOTÓGRAFO NAS REDES SOCIAIS

 

 

Publicado em

Tatiana Weston vence Isabella Nichols e está na semifinal do Rio Pro 2022

Tatiana Weston vence Isabella Nichols e está na semifinal do Rio Pro 2022

Confira aqui no seu OndasdoSul o diário do WSL Rio com imagens incríveis exclusivas feitas por Gabriel Gomes , siga o fotografo nas redes sociais, link no rodapé desta matéria.

CLIQUE AQUI E ACOMPANHE AO VIVO

Motivada pela torcida, Tatiana saiu na frente com uma onda de 4.83. Isabella Nichols respondeu com duas ondas pequenas, uma de 0.50 e a outra de 0.27. Pouco depois a australiana trocou a sua segunda nota com um modesto 1.00. A brasileira, por sua vez, tratou de ser mais seletiva e pegar uma onda de melhor tamanho e consistência. Com 15 minutos corridos, Weston-Webb surfou para um 6.00, indo a 10.83 de pontuação.

VIÍDEO TATI SAINDO DO MAR HOJE APÓS A VITORIA 

Precisando de nota para virar, Isabella Nichols surfou para um 3.50 a 15 minutos do fim. Só que Tatiana tratou de pegar uma onda de 5.40, aumentando a sua pontuação para 11.40. Precisando de 7.90 para virar, a australiana foi para o tudo ou nada nos minutos finais, mas a brasileira administrou o resultado, conquistando a vitória.

 

 

 

Publicado em

WSL RIO COBERTURA EXCLUSIVA FAMILIA ONDASDOSUL BY GABRIEL GOMES

O Oi Rio Pro, apresentado por Corona e realizado por WSL (Liga Mundial de Surfe), inicia, nesta quinta-feira (23), na Praia de Itaúna, na cidade de Saquarema, na Região dos Lagos do Rio, e segue até a próxima quinta-feira (30).
Com a maior estrutura de todos os tempos, a competição ocupa 3,2 mil m² de área construída. São estruturas de alumínio sobre piso de alumínio com madeira, cobertos de lona, cuja montagem levou 40 dias e levará mais 15 dias para desmontar, onde se aguarda um público recorde atraído pela competição, que conta com atletas brasileiros de elite internacional do esporte e que já trouxeram muitos títulos ao Brasil, como o tricampeão mundial (2014/18 e 21) Gabriel Medina, o campeão mundial (2019) Ítalo Ferreira, e Filipe Toledo, vice-campeão mundial (2021), e líder no ranking mundial dessa temporada.

O campeonato conta este ano com uma equipe de mais de 300 profissionais, entre staff da WSL e médico, produção, limpeza, manutenção, seguranças, entre outros.

“Sediar, mais uma vez, a etapa brasileira do Campeonato Mundial de Surf é uma grande honra e um orgulho para o nosso município. Receber o Oi Rio Pro apresentado por Corona consolida Saquarema na rota do turismo esportivo global”, afirma Manoela Peres, prefeita de Saquarema. “Em 2019, o Mundial reuniu cerca de 40 mil pessoas por dia nas areias da Praia de Itaúna. São milhares de moradores e turistas movimentando nossa cidade, estimulando a economia, gerando emprego e renda em muitos setores e, ainda, temos a oportunidade de mostrar todas as belezas do nosso município para o mundo inteiro”, completa.

Segundo a prefeita, no período do evento, na edição anterior, a rede hoteleira da cidade registrou ocupação de 100%, bem como o setor de comércio, que sentiu um aumento considerável nas vendas de seus produtos e serviços. “O setor de eventos foi um dos mais impactados pela pandemia, com efeitos significativos para a população. Agora, retornando às atividades, tenho certeza de que haverá um reaquecimento na economia e, principalmente, no setor turístico da nossa região”, conclui.

“A WSL está unindo todos os esforços para a realização do maior evento Oi Rio Pro da história. Na temporada 2022, temos atletas brasileiros no topo do ranking, como vem acontecendo nos últimos anos, além de um recorde de fortes marcas parceiras. Tudo isso é motivo de muita comemoração e os que quiserem ver essa festa bem de perto, com certeza, não se arrependerão”, diz Ivan Martinho, CEO da WSL Latin America.

A etapa Oi Rio Pro que acontece em Saquarema é patrocinado por meio da Lei de Incentivo ao Esporte, da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer, através do Governo do Estado. Alessandro Carracena, secretário de Esporte e Lazer celebra a realização do evento no Estado que abraçou o esporte. “O Estado do Rio de Janeiro se sente honrado em poder voltar a sediar mais um grande evento, de alcance mundial. O surfe une saúde, natureza, alegria e diversão, o que é a cara do Brasil e tem o jeito do povo fluminense. Saquarema é o Maracanã do surfe e conta com total apoio do Governo do Estado do Rio de Janeiro. Que seja um evento de muito sucesso”.

O governador Cláudio Castro cita o surfe como Patrimônio Histórico Imperial do Rio de Janeiro, título conquistado em 2021, e fala da sua importância para o Estado. “Ano passado, através de uma conquista histórica, transformamos o surfe em Patrimônio Cultural Imaterial do Estado do Rio de Janeiro, consolidando a região como a Capital Mundial da Cultura Surf. Saquarema, já conhecida internacionalmente como cenário de grandes mundiais, nesse momento importante de retomada de eventos esportivos ganha a atenção do planeta e movimenta a economia de toda a Região dos Lagos, nos enchendo de orgulho”.